Politica

TRE QUER ELEIÇÃO PARA OUTUBRO EM APERIBÉ E LAJE DO MURIAÉ -RJ

1_dezoito_8-1121200

Depois de Teresópolis, Cabo Frio e Rio das Ostras, outras quatro cidades do estado do Rio de Janeiro tiveram seus prefeitos afastados por decisão da Justiça Eleitoral, entre elas, Aperibé e Laje do Muriaé, no Noroeste Fluminense. Com isso, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) anunciou que consultou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a possibilidade de que sejam convocadas as eleições suplementares nestes municípios no dia 28 de outubro, data do segundo turno das eleições gerais deste ano. Os eleitores de Iguaba Grande, na Região dos Lagos, e Mangaratiba, na Costa Verde, também aguardam uma definição para que possam escolher seus novos prefeitos.

De acordo com o ofício do presidente do TRE, Carlos Eduardo da Fonseca Passos, com a realização dos pleitos suplementares juntamente com as eleições gerais, “tem-se o inegável prestígio à economicidade, afastando-se dispêndios de recursos financeiros para disputas suplementares específicas, mediante o compartilhamento de uma estrutura já montada para as eleições ordinárias, inclusive no que concerne aos locais de votação e aos mesários”.

Segundo o ofício do TRE, a Corte Superior Eleitoral já autorizou a realização de pleitos suplementares no dia 28 de outubro em cidades dos estados do Amazonas, Mato Grosso e Santa Catarina.

Aperibé – No final do mês passado, o TRE rejeitou o último recurso de Flávio Diniz Berriel, o Dezoito (PP), e determinou o afastamento do prefeito. Ele foi condenado por, segundo as investigações, ter distribuído material de construção para a população de baixa renda, dias antes do pleito de 2016. Notas apreendidas estavam com a descrição “autorizado 18”, fazendo referência” ao apelido do prefeito. Com isso, quem está à frente do Executivo interinamente é o presidente da Câmara de Vereadores, Sirley Figueira (PP).

Laje Muriaé – Situação semelhante também aconteceu no município. O plenário do TRE cassou o prefeito Dr. Rivellino (PP), acusado de tentar comprar o voto da filha de uma eleitora ao prometer entregar um portão e construir um muro, segundo o Ministério Público Eleitoral.

Tanto Rivelino quanto Dezoito negam as irregularidades. Ainda cabe recurso no TSE. (A.S.) (A.N.)

Folha 1

About the author

Cristina Rios

Produtora de Eventos, Ex-Secretária de Assistência Social do Município de Italva - RJ e Colunista Social do Jornal Tempo News.

Add Comment

Click here to post a comment

ACESSOS AO SITE

contador gratuito

PATROCINADORES

user_1331437033

Unidas Farma Padrão Transmania telecom-banner Spesse e Guty Guty Sem título-1 radio28849_1439401703 Panfleto_15x21_HYG_CURVAS padaria Logo_Performa Italva - RJ ÚNICA 2016 IMG_20161124_133658.jpg.opt464x249o0,0s464x249 download download (1) domingos_manutencao crbst_tony_lar_logo cartao fundo pretoaltaresolucao 20767835_1924184521176462_975579014721093688_n 00b49c416b24dd6eacbb598f9b712507_400x400